Eternizando momentos

Sou uma amante de várias artes: dança, teatro, literatura, pinturas… mas tem uma que eu não consigo descrever porque ela traduz o meu olhar sobre o mundo e assim torna-se uma das minhas maiores paixões: FOTOGRAFIA. Hoje existem muitos fotógrafos, e ao contrário do que eu vi escrito por aí, eu acho isso o máximo. É muito bom ter mais pessoas interessadas em fotografar porque assim esse campo fica mais rico, são mais modos de ver o mundo registrados em fotos.

Infelizmente eu ainda não sou muito boa com isso, não tenho fotos perfeitas, mas andei estudando um pouco e resolvi vir compartilhar. A medida que eu for aprendendo, vou postando. Eu acho que quando escrevo algo, aprendo melhor, fora que depois posso voltar aqui e recapitular ou corrigir.

Aprendi sobre coisas muito básicas, mas que eu nunca tinha parado para prestar atenção na importância e como eu fazia mau uso, hoje destacarei duas dessas coisas. Vamos lá!

  • Iluminação:

Essa parte é extremamente importante, e muito difícil. Como todos sabem, a melhor iluminação é a natural. Digo melhor porque os raios de sol parecem até colocar efeitos nas fotos, mas é muito difícil controlar a luz natural. Quando estamos no sol, corremos o perigo de deixar a foto mais clara do que o necessário ou de ter muitas sombras indesejadas.

Porém, se prestarmos bastante atenção nesse detalhe, temos resultados além das expectativas. Existem alguns pontos importantes na hora de reparar na iluminação. Caso esteja em um ambiente aberto, é importante que o sol não fique de frente para a câmera. Se o sol ficar atrás do objeto a ser fotografado, vai causar muita sombra, se for pessoa então… o rosto some!
Sem título 1

Claro que se for proposital fica lindo, depende do que você quer registrar:
sombras

Mas existem alguns momentos que obrigatoriamente o sol precisa ficar atrás do objeto, como fazer? Por exemplo, estamos na praia e queremos fotografar pessoas de frente ao mar, mas o sol está do lado do mar. Temos duas opções, procurarmos incansavelmente uma posição que valorize as pessoas, mas que também enquadre o mar (de cima para baixo, na diagonal) ou podemos usar o flash, eu nunca tinha considerado o uso do flash já tendo luz natural, mas é interessante mesmo. O flash não é forte o suficiente para ofuscar o sol, mas é suficiente para clarear quem está perto dele, assim o rosto das pessoas continua iluminado e toda a paisagem também é valorizada.

flashdiagonal

Diagonal/Flash

Os melhores horários para se fotografar depende da sua intenção. Se você quer a luz do sol frequente e bem forte, fotografe no meio do dia. Se você quer efeitos variados com luzes diversas, o nascer e o por do sol, são horários ótimos. Eu amo os horários em que a iluminação é mais irregular, eu acho que as chances da foto sair superando expectativas são maiores, mas isso é só opinião mesmo, questão de preferência.

  • Enquadramento:

É esse fator que define onde você quer que as pessoas olhem! Antes eu tinha mania de querer fotografar muita coisa e aí ninguém sabia qual era o foco das minhas fotos. Por exemplo, se você quer fotografar um passarinho, não adianta tentar focar no passarinho, nas flores em volta, no céu, na mosca que passa por perto e no avião que passa no céu. Se o pássaro é o foco, o resto só vai incrementar a foto, veja como se o momento fosse do passarinho e você só tem olhos para ele.

Quem é o foco?

Quem é o foco?

Quem é o foco?

Quem é o foco?

É claro que podemos ter mais de um enfoque nas fotos e nem por isso a foto vai ficar ruim, mas devemos tomar cuidado para definir o que é mais importante. Pois o elemento principal deve ser aquele que quando olharem para a fotografia saibam do que se trata. Por exemplo, em uma foto de casamento, os noivos vão cortar o bolo, dependendo da forma que a foto for tirada as pessoas repararão primeiro no formato do bolo, na beleza dele etc. já de outro ângulo, que valorize os noivos, primeiro comentarão como os noivos pareciam felizes, como a noiva estava bela e depois vão partir para a figura do bolo. Tudo é ponto de vista.

Quando se trata de uma paisagem, fica difícil escolher um elemento só. Por isso a foto deve ser dividida. Geralmente usa-se 1/3 para um lado, e 2/3 para o outro. Exemplificando: a paisagem é o por do sol sobre o mar. Se colocarmos o sol no centro da foto e o horizonte alinhado, a visão será automaticamente direcionada para o sol. Pode ser que o olho percorra outros cantos da foto, mas o sol vai nos chamar muita atenção e o restante da foto não vai ter tanto valor.

Na direita vemos o sol no centro e o horizonte alinhado, assim a foto fica meio a meio, onde você olha primeiro? Pro sol.

Já na direita, têm-se cerca de 1/3 para para o céu e 2/3 para a terra. E o sol está em uma linha diagonal, assim ele recebe atenção, mas a água criando bolhas na terra também recebe atenção. Com essa divisão, podemos ver a terra com água, e também vemos o céu. Se a divisão fosse ao contrário, o céu receberia destaque, porém não seria tão interessante já que o céu não apresenta muita variação, seria mais monótono.

sol

 

Outro aspecto importante no enquadramento é a direção. Geralmente o destaque da foto fica em pontos estratégicos e criando uma linha diagonal. Muitas vezes não reparamos nessa linha, mas ela aparece.

Pontos principais (Não ficou perfeito )

Pontos principais (Não ficou perfeito )

diagonal

Com diagonal, eu quero dizer que a foto tem uma “direção”. Você tende a olhar de tal ponto para outro, porque a própria foto te direciona.

Claro que em algumas situações a diagonal não vai existir, porque você quer colocar um objeto no centro, porque só ele é importante ou só existe ele, ou a foto é bem específica.

Espero que as dicas sejam válias. Lembrando que isso não é nenhuma lei. Cada fotógrafo desenvolve sua técnica, mas a princípio isso pode ajudar bastante.

E vocês, tem alguma dica especial pra hora da fotografia?

Anúncios