Será que você vai voltar?

tags-tumblr-revelam-youpix

 

Era uma linda primavera, quando nos apaixonamos. Foi tudo tão de repente, tão bonito, tão mágico…

Você apareceu com os cabelos lisos desgrenhados, uma barba mal feita, e um sorriso radiante. Eu duvidava de amor, paixão e qualquer afim. Eu tinha acabado de sair de uma paixão, completamente decepcionada. Meu coração apanhou tanto, não sei o que eu vi naquele garoto, literalmente garoto, não passava de uma criança.

Então eu vi você, cheio de amores platônicos, carregando uma mala maior que sua vida, ouvindo músicas que eu jamais imaginei poder entender, olhando o mundo como se a vida fosse mais do que só sobreviver. Assim você chegou e empurrou para lá tudo de ruim na minha vida, deu um basta nas desilusões, me estendeu a mão e disse “Pequena, vamos voar”, eu acreditei que seria possível atravessar esse oceano que deixa a vista da terra azul, eu voei.

Os pássaros entoavam uma linda melodia, o sol brilhava mais que o de costume, o perfume das flores nem incomodavam minha bronquite mais… sabe por que? Porque você espantava todos meus medos, driblava meus receios, disparava meu coração e o fazia parar com seu toque, seus beijos me ensinaram que beijar não é um simples envolvimento de corpos, é envolvimento de dois coração, de duas almas que se completam. Eu aprendi a amar, e o melhor, correspondidamente.

A primavera acabou e o verão chegou. Já vi muitos amores de verão, mas como você sempre foi diferente dos padrões, foi no verão que tudo se dividiu. Eu levei você ao aeroporto, com duas balas nas mãos, mas uma bagagem muito maior que o avião poderia suportar. Você levou com você todo meu amor, meu coração, levou os meus planos, meus sonhos… sabia que foi graças a você que eu comecei a planejar o nome dos meus filhos? Eu nos imagino deitados em uma rede, ao som de Clarice Falcão, lembrando como foi difícil chegar nesse dia, como foram as barreiras que derrubamos, como fomos fieis um ao outro, como nosso amor só aumentou. Eu nos imaginando observando nuvens, correndo pelo parque como duas crianças, eu com meu vestido azul que você tanto ama, e você com a barba por fazer e aquela camisa preta que me faz morder os lábios ao te ver. Eu imagino nossa primeira noite na nossa casa juntos, seria estranho? Eu tenho tantas manias, tanta carga. Juntar as escovas de dente seria morrer de felicidade.

Mas a realidade agora é outra. Você está caminhando para aquele avião, que te deixará em uma terra diferente, com o mesmo oceano azul entre nós. Sabe o que eu descobri? Não posso voar para perto de você, porque quem me dava asas era você. Não posso fechar os olhos e dormir em paz, pois a calma eu só encontro nos teus braços. Sei que essas palavras não significam nada, sei que talvez eu já não signifique também, mas queria tanto que você virasse de frente pra mim e corresse para longe desse portão. Queria que a última chamada para o seu voo fosse feita e você ao invés de ir correndo, apenas me abraçasse e sussurrasse “estou aqui, não vou a lugar algum, pequena”.

Seu voo já partiu, e eu continuo aqui, esperando você voltar por onde entrou, dizendo que seria um erro partir deixando a pessoa que mais te ama para trás.

Já fazem 10 meses que você partiu, mudaram-se as estações, mas eu continuo presa no inverno. Com o coração congelado, esperando seu quente amor me envolver, mas isso não vai acontecer. Maior que meu amor por você, é sua felicidade longe de mim. Hoje o que um dia foi meu, pertence a outra garota. Talvez ela seja o oposto de mim, mais bonita, inteligente, menos problemática e despojada, mas meu amor, não há no mundo alguém que vá te esperar além da vida, como eu farei.

Se eu disser que mudo meu nome, tatuo o seu na minha pele, vivo para ser sua, largo minhas manias, você volta?

Antes de partir você prometeu nunca me esquecer. E agora? Será que você vai voltar? Volta e toma seu lugar.

Anúncios